Blog

FALAR INGLÊS NÃO É MAIS DIFERENCIAL, MAS PRÉ-REQUISITO

Não é segredo para ninguém que falar Inglês abre portas em qualquer área no mercado global. De algum tempo para cá, contudo, saber o idioma deixou de ser uma vantagem. Empresas de diversas áreas já não analisam a excelência nessa língua como uma vantagem, e sim pré-requisito para contratação.

E isso não ocorre apenas no momento de buscar uma vaga no mercado de trabalho. Na própria universidade quem sabe falar Inglês tem maiores oportunidades de crescimento. Num mundo em que tempo é artigo de luxo, algumas coisas são fundamentais na hora de escolher onde estudar.

  • Escolha uma instituição que tenha um método de ensino bem definido, padronizado e focado no aluno
  • Boas empresas não analisam diplomas, como antigamente, mas nível de fluência; por isso, procure falar Inglês o tempo todo em sala de aula.
  • Gostaria de afirmar que uma escola ótima, com um método de ensino moderno e eficiente resolve o problema, mas não é bem assim. Além disso, é fundamental que o aluno tenha foco e queira realmente aprender.
  • Além de ser assíduo às aulas e participar, em Inglês, é imperativo praticar o que foi visto e estudar em casa. A pergunta que ouvimos o tempo todo é: “Não tenho tempo; como vou estudar?” Não é preciso parar sua vida para isso, e sim organizar-se. O ideal é reservar um tempo para os estudos, como se faz em qualquer projeto sério. O tempo mínimo – considerando parâmetros internacionais – é uma hora e trinta minutos por semana, além de suas aulas. O ideal é que isso seja dividido em diferentes etapas de 30 minutos cada. Mas não seja tímido: estudar a mais é sempre bom.
  • Além de fazer as tarefas sugeridas pelos professores, é importante visitar sites para complementar prática, assistir a videos, séries e filmes em Inglês e ler sempre que possível. Nossa sugestão é que, nesses casos, você escolha coisas de que goste. Afinal, estudar Inglês não pode, e não é, sofrimento algum.

Uma boa notícia para quem lê este artigo: no LAB é exatamente assim. Método com foco no aluno, voltado para conversação e formalizações eficientes baseadas em programas internacionais, com aulas interativas, nas quais professores bem treinados buscam engajamento linguístico o tempo todo.

Assim, o aluno certamente conseguirá resultados rápidos e eficientes, como Marina Melo, atualmente aluna do Mestrado na área de solos. Ela deu um verdadeiro show na última semana, apresentando um workshop em Seminário Internacional, no Rio de Janeiro.

Seja como a Marina. Venha para o LAB e fale com o mundo!

Adilson Silva
Não é segredo para ninguém que falar Inglês abre portas em qualquer área no mercado global. De algum tempo para cá, contudo, saber o idioma deixou de ser uma ...
0 Comentários

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.