Blog

Dicas para ser um bom professor de inglês no Brasil.

Como ser professor de inglês no Brasil? Essa é uma pergunta que recebo com muita frequência de pessoas que desejam dar aulas de inglês e não sabem o que é necessário.

Eu sempre digo que há duas diferentes respostas para essa pergunta. Independentemente da resposta algumas pessoas podem se sentir ofendidas. Confesso que eu também me ofendo. No entanto, trata-se da realidade da profissão professor de inglês aqui no Brasil. vamos a elas

A primeira resposta pode ser um surpreendente “nada”. Ou melhor, “nada” também é demais, então podemos dizer que não é preciso fazer muita coisa para ser professor de inglês no Brasil. Basta fazer um currículo e nele colocar informações relacionadas à sua experiência com a língua inglesa (saber falar, por exemplo) e mencionar que você morou fora do Brasil por uns seis meses (ou até menos). Feito isso, deixe seu currículo em uma escola de idiomas. Se você fez tudo bem certinho, espere ser chamado para fazer uma prova escrita e uma entrevista (que pode ser) em inglês.

Se você tiver o perfil que a escola procura e ter um nível de inglês satisfatório (avaliado na prova escrita e entrevista) será convidado a participar do treinamento de professores. Nesse treinamento você aprenderá sobre a utilização do material da escola, o passo a passo das aulas, a parte burocrática em relação à administração da escola e assuntos relacionados a esses.

Como ser professor de inglês no Brasil?Em muitos casos o treinamento dado é algo que serve apenas para dizer que teve. Pois, na maioria das vezes os treinandos não aprendem sobre abordagens de ensino, pedagogia de ensino, identificação básica de alguns distúrbios da aprendizagem e essas “chatices” que muitos acham irrelevantes e desnecessárias em um curso de inglês. Afinal, a ideia é ensinar inglês e that’s all there is to it.

Mas, cuidado! Isso aí não vale para todas as escolas de idiomas. Afinal as mais sérias (e são poucas) certamente exigirão algo a mais. Formação acadêmica em Letras/Inglês ou Pedagogia e áreas afins podem ser apenas uma das exigências. Além disso, podem ainda pedir que você tenha uma certificação internacional em língua inglesa (TOEIC, TOEFL, CAE, CPE, IELTS, etc.). Nessas escolas os treinamentos costumam ser bem mais sérios e profissionais. Sem contar que os treinamentos são constantes e não apenas no início de cada semestre letivo. Ter morado no exterior pode não ser requisito básico para dar aulas nessas escolas; afinal, morar fora do Brasil não é sinal de que você esteja preparado para ser Professor de Inglês. Lembre-se: falar uma língua é uma coisa, ser professor é outra.

Por outro lado, a segunda resposta é: você precisa ser formado em Letras/Inglês. Pois, as secretarias de educação (municipais ou estaduais) ao abrirem vagas para o cargo de professores de inglês e fazer os concursos exigirão o seu diploma e histórico acadêmico. Logo, ser formado em Letras/Inglês é o requisito básico para ser professor de inglês no sistema público de ensino regular. Nesse caso, saber inglês (falar, ler, escrever, ouvir, etc.) pode não ser (e talvez nem seja) um requisito essencial. A verdade é que na teoria (lá no edital do concurso) saber inglês é essencial; todavia, na prática não é bem o que acontece.

Por mais duro que possa ser isso, a realidade é que há no Brasil inúmeros professores de inglês que não falam inglês. Isso acontece tanto em escolas de ensino regular do setor público e do privado. Não estou generalizando, estou apenas dizendo que na maioria das escolas do país podemos encontrar professores de inglês que não falam inglês. Esses professores apenas repetem o conteúdo que está nos livros (isso quando há um livro). E assim perpetua-se a velha história do “só aprendi o verbo to be”.

Como você pode notar, para ser professor de inglês no Brasil não é nada muito complicado. Tudo depende de onde você deseja dar aulas: escolas de idiomas ou escolas de ensino regular. Dependendo de onde for, cada um tem um critério.

É bem provável que você aí esteja louco para saber a razão dessa bagunça. Então, continue lendo.

No Brasil não há uma política pública de ensino da língua inglesa. Há alguns tapa-buracos. Ou seja, documentos que na prática não funcionam ou finge-se que funcionam. Portanto, não havendo uma política pública rigorosa, focada em resultados (população falando inglês) e nas pessoas (os aprendizes), não há muito com o que se preocupar em relação a ser professor de inglês. Deixa-se do jeito que está e ficamos por isso mesmo. O governo finge que ensina inglês, as pessoas não aprendem nada e a vida segue em frente.

Do outro lado da moeda, temos as escolas de idiomas. Algumas são extremamente exigentes com a formação de seus profissionais. Outras nem tanto. Essas mais relapsas, às vezes, são as que mais crescem no Brasil (em termos de business, não em termos pedagógicos e qualidade de ensino). Essas são também mais relaxadas em relação a assuntos que envolvem o ensino/aprendizado de inglês para crianças, adolescentes e adultos. Isso significa que a bagunça só tende a continuar e a piorar!

Dito tudo isso, tenho de acrescentar que a pergunta principal não é o que fazer para ser professor de inglês no Brasil. A verdadeira pergunta deveria ser a seguinte: que tipo de professor de inglês você quer ser: um profissional de ensino de língua inglesa ou um professor meia boca que dá aulas apenas para passar o tempo e ter um dinheirinho extra?

Como ser professor de inglês no Brasil?A resposta a essa pergunta fará a diferença não só na sua vida mas também na vida de milhares de pessoas que desejam aprender inglês de verdade nesse país.

E aí!? Será que esse texto ajudou você a entender como ser professor de inglês no Brasil? Espero que sim! Aliás, espero que ele sirva de ajuda para que você se questione que tipo de professor de inglês você realmente deseja ser.

Lab Idiomas
Como ser professor de inglês no Brasil? Essa é uma pergunta que recebo com muita frequência de pessoas que desejam dar aulas de inglês e não sabem o que ...
0 Comentários

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.